Os horrores do nazismo: experimentos em humanos

Introdução

Uma população desamparada e um homem que afirmava ser a salvação da Alemanha foi a receita para a ascensão de Adolf Hitler ao poder. O pensamento nazista pregado pelo Partido Nacional Socialista Alemão dos Trabalhadores afirmava que a raça ariana era superior e deveria ser pura. Afirmação esta que mais tarde se tornou o motivo de genocídios e experimentos em humanos que ficaram para a história devido a tamanha crueldade exercida pelo governo da época.
As pessoas que seriam exterminadas (geralmente comunistas, ciganos, deficientes mentais, negros ou homossexuais) para o "bem" da raça ariana eram levadas às prisões chamadas de campos de concentração. Quando os prisioneiros não eram mortos, os médicos os utilizavam para fazer experimentos.

Os experimentos nazistas

Dentro das inúmeras crueldades forçadas feitas com humanos nos campos de concentração, mostraremos os principais:

Experimentos de congelamento

Foram feitos experimentos para obter aprendizados sobre como tratar pacientes com hipotermia. Os experimentos feitos em Auschwitz iam de afundar prisioneiros em águas geladas por horas até colocar prisioneiros nus em temperaturas abaixo de zero graus. Os resultados obtidos sobre as experiências eram sobre quanto tempo levava para a temperatura corporal baixa levasse ao óbito e também qual era o melhor meio para reanimar um corpo congelado.

Na foto: prisioneiro mergulhado em água gelada

Experimentos de veneno

Os prisioneiros também eram envenenados para testes de efeitos de vários venenos. Os venenos eram colocados, sem o conhecimento dos cobaias, em seus alimentos. Muitos morriam ao ingerir a substância tóxica, os que resistiam eram mortos um tempo depois para a autópsia.

Experimentos de eugenia

Para manter a raça ariana pura, testes de métodos para criar infertilidade e deixar as pessoas estéreis eram feitos também. O principal método era uma injeção de iodo com nitrato de prata, um dos efeitos colaterais mais comum era o câncer. Dependendo da maneira que era injetado, no útero por exemplo, podia causar hemorragia interna e uma terrível dor. 

O método alternativo para criar a esterilidade era a exposição a radiação onde as pessoas eram forçadas a entrar em uma sala e responder um questionário enquanto eram expostas a uma radiação intensa sem que soubessem.

Outro tipo de experimento feito era a injeção de tinta azul nos olhos das pessoas mantidas em cativeiro.

Experimentos com a água salgada

Sabe-se que 90 ciganos foram objetos de teste em uma sala de um campo de concentração. Eles recebiam pouca comida e a única água que bebiam era água salgada. A desidratação foi tão intensa que podia-se ver alguns deles lambendo o piso recém-lavado para conseguir, de alguma forma, sobreviver.

Experimentos de regeneração do ser humano

Os médicos fraturavam e amputavam propositalmente alguns prisioneiros para observar como o corpo humano regenerava. Quando um prisioneiro tinha seu membro amputado, geralmente sem anestesia, logo em seguida havia um reimplante por outro membro para checar se o corpo humano se adaptaria a nova implantação.

Mortes durante o Nazismo

Estima-se que, no mínimo, 6 milhões de judeus foram mortos em campos de concentração no regime nazista em nome de uma solução final proposta pelos generais nazistas. Outros genocídios marcaram a história, como o Holodomor no regime de Stalin que hoje estima-se que morreram 3 milhões de vítimas.

Os genocídios causados por líderes que diziam ser uma espécie de Messias da nação causaram uma ferida na história da humanidade, por conta da tamanha crueldade, que jamais será cicatrizada totalmente.
Os horrores do nazismo: experimentos em humanos Os horrores do nazismo: experimentos em humanos Reviewed by Eric Bitencourt on 19:00 Rating: 5

Um comentário

Spirits THEME